DestaqueEventos

Moção de Repúdio PEC 55 e PLC 46

Moção de Repúdio PEC 55

Protocolado nesta segunda-feira, texto chama a proposta do governo Zema de “ato antidemocrático, injusto, desproporcional e contra a dignidade humana dos servidores públicos estaduais

Uma moção de repúdio (nº 167/20) protocolada nesta segunda-feira, na secretaria geral da Câmara, e assinada por todos os vereadores, faz duras críticas à reforma previdenciária proposta pelo governo estadual.

A reforma, que precisa ainda ser aprovada pela Assembleia Legislativa, altera uma série de pontos para os novos servidores que ingressarem no governo de Minas e cria regras de transição para os servidores atuais poderem se aposentar.

A moção chama a proposta do governo Zema de “ato antidemocrático, injusto, desproporcional e contra a dignidade humana dos servidores públicos estaduais”.

“Acreditamos que esse não é o momento de aprovar uma mudança dessa envergadura, que afeta não só os direitos dos servidores, mas também de milhares de famílias por todo o Estado. Esse momento de pandemia é um período de cautela, tempo para unirmos forças, para juntos superarmos essa crise”, disse o vereador Ley do Trânsito, que também é servidor estadual pela Polícia Civil.

O texto pede pelo adiamento da proposta e solicita ao presidente da Câmara de Ipatinga, vereador Jadson Heleno, o envio do documento de repúdio aos deputados estaduais.  A moção segue para as comissões permanentes da Câmara e, em seguida, para o Plenário da Câmara Municipal de Ipatinga.   

Reportagem: Câmara Municipal de Ipatinga