Destaque

Ley do Trânsito garante aprovação de projeto que transforma academias e salões de beleza em essenciais

No áudio, vereador Ley detalha projetos de lei 31 e 39, que dispõe sobre o funcionamento de serviços de atividade física e salões de beleza como essenciais.

O vereador Ley do Trânsito (PSD) lutou desde a semana passada pela aprovacão dos Projetos de Lei que incluam alguns segmentos no hall de serviços essenciais do município.

Diante do esforço de Ley, os parlamentares da Câmara de Ipatinga aprovaram nesta segunda-feira (22) projetos de lei que visam a garantia da prestação de serviço em academias, salões de beleza e igrejas, já reconhecidos como essenciais por decretos federais, observadas todas as regras sanitárias, uma vez que salões e academias de ginástica tiveram que fechar seus estabelecimentos no município de Ipatinga, que foi classificado como onda roxa, no decreto 130 do Estado e, por isso, estão fechados.


Em uso da Tribuna, o vereador e líder de governo Ley do Trânsito esclareceu que, em nenhum momento se está criando leis para burlar regras importantes para o combate da pandemia, “mas estamos assegurando, em legislação municipal, a garantia de que os serviços de academias, esportivos e de beleza, representam saúde e higiene. É mais do que comprovado que a atividade física combate doenças e aumenta a imunidade, bem como salões estão além da vaidade, mas sim, prestam serviços de higiene e bem estar e, por isso, é preciso defender que esses segmentos”, disse o vereador.


O PL 31 foi muito acompanhado por internautas nas redes sociais da Casa Legislativa que pediam a aprovação da proposta. Durante sua tramitação, a Câmara recebeu diversos trabalhadores e usuários dos segmentos esportivos que dialogaram com o parlamento e pediram a urgente aprovação da proposta.


O PL em questão, dos vereadores Ley do Trânsito e Ademir Cláudio, institui como atividade essencial os serviços de educação física ou atividade física, quer seja da rede pública ou privada, como forma a prevenir doenças físicas e mentais, no âmbito do município de Ipatinga.


Segundo a proposta, a prática de atividades é essencial quando orientadas por profissionais de educação física e realizadas em estabelecimentos, como academias de musculação, ginástica, natação, hidroginástica, artes maciais e demais atividades.


No entanto, segundo a proposição, poderá haver limitação de pessoas, com a adoção de medidas de contenção sanitária.


Salões – Já o PL39/21 estabelece também que o funcionamento dos salões estará condicionado a limitação do número de pessoas dentro dos estabelecimentos e, com o devido cumprimento e respeito às normas sanitárias que buscam a redução na proliferação do coronavírus.


“A Lei Federal nº 12.592/12, no artigo 1º, diz que esses profissionais exercem atividades de higiene, ou seja, são essenciais para o bem-estar físico e mental de nossa sociedade. Não estamos defendendo um funcionamento descriminado, estamos visando saúde. Ainda relembro que esse segmento, na maioria da vezes, são exercidos por profissionais informais e autônomos que dependem dessa renda para subsistência e que atendem por hora marcada e sozinhos”, concluiu Ley.


Igrejas – “A fé exerce um papel fundamental de equilíbrio psico emocional da sociedade”, afirmou o autor do projeto (29/21) que institui as atividades religiosas de qualquer natureza como essenciais em períodos de pandemia, endemia, outras calamidades, em Ipatinga.


Conforme a proposta, as atividades religiosas são indiscutivelmente fundamentais na promoção da dignidade humana.


Os três projetos aprovados passam pela segunda votação e redação final nesta terça-feira (23) e após nova aprovação, serão encaminhados ao Executivo municipal para sanção.